sexta-feira, 16 de abril de 2021

Quinta de la Rosa LBV Port 2004. Le vin à la bouche!

 EN/PT

    A Late Bottled Vintage Port wine, bottled in 2008 and aged 17 years old (tasted in Jan2021).

    It's a very good example that an LBV Port can age very well in bottle for several years, the perfect example that some LBV's Port wines have a good ageing potential and gain complexity in bottle, especially those traditional style LBV's that are not filtered prior to bottling.

    It was bottled with a worthy solid cork stopper, a "full" or "driven" cork, as opposed to "bar top" cork stoppers that characterize the filtered modern style LBV Port wines.

What's left, the tasting notes and impressions...

    It was tasted at a "cellar temperature", i.e., slightly cooled at about 15 to 16ºC.

    And, yes, certainly it should have been decanted... but it was not, it was served with the necessary care and slow movements, until, at the end, the wine natural sediments began to appear and flow.

    It still kept an intense ruby color but with brown and brick colored tints on the brim. A good LBV Port wine in a good evolution phase (at its best stage?), the years in bottle refined it. It had a pleasant aromatic exuberance with predominante red fruit notes. With a good structure and harmonious, soft tannins, fine, flavor with notes of cherry, cherry jam, cranberry dried fruit, dried hibiscus, nice peppery. Delicate and with a good aromatic final intensity.


Quinta de la Rosa LBV Port 2004. Le vin à la boche!

    Um vinho do Porto LBV, Late Bottled Vintage, engarrafado em 2008, com 17 anos no momento da prova (Jan2021).

    É um bom exemplo de que um vinho do Porto LBV pode evoluír em garrafa durante vários anos,  a prova de que alguns LBV's têm um bom potencial de envelhecimento e ganhar complexidade com o estágio em garrafa, sobretudo quando se trata de LBV's de estilo tradicional, que não são sujeitos a filtragem prévia ao engarrafamento.

    Foi engarrafado com uma digna rolha de cortiça maciça "full" ou "driven cork" por oposição às rolhas "bar top" ou "stopper cork" que caracterizam os vinhos do Porto LBV filtrados de estilo moderno.

O que ficou, as impressões de prova...

    Foi provado à temperatura de cave, i.e., ligeiramente refrescado a uma temperatura de 15, 16ºC.
    E sim, com toda a certeza deveria ter sido decantado... mas não foi, foi antes servido com movimentos lentos e o cuidado necessário até, no final, começar a aparecer  o depósito naturafl do vinho.

    Com uma côr ruby ainda escura e intensa, mas com um anel com laivos acastanhados e atijolados. Um LBv numa boa fase de evolução (na sua melhor fase?), os anos em garrafa refinaram-no, com uma boa e agradável exuberância aromática, sobretudo com notas de frutos vermelhos. É um vinho harmonioso e com uma boa estrutura, com taninos macios, fino, sabor com notas de cereja e compota de cereja, frutos secos como arandos, hibiscos secos, bom apimentado. Delicado e com uma boa intensidade aromática final.   

Sem comentários :

Publicar um comentário