quinta-feira, 6 de agosto de 2015

# Do you (really) know Madeira wine? I.

Categories & styles...


(Carte des Isles de Madere et Porto Santo, Bellin, Jacques-Nicolas, 1747   © HSM archives)


The principle that should guide us in these matters is: know or try to learn more to appreciate better, in this case, to enjoy the wonderfull Madeira wine diversity, which is one of the greatest wines in the world, with unique characteristics and still unknown to most Portuguese.

Several classifications of the Denomination of Origin (DO) Madeira wine (wines produced only from recommended grape varieties) are possible; dated and undated, blend or with an indication of age Madeira wines, and also classifications considering the colour or the sweetness level of the wines, its structure and production process and the traditional terms and designations.


A good and practical synthesis of these definitions is the classification based on the distinction between blended wines or blend and dated Madeira wines or single harvest:

Blend (or with indication of age) Madeira wines

These wines are a blend of various years or harvests, with an average age of;
  • Year old
Together with the age indication, we have the sweetness degree that defines the wine style; extra-dry, dry, medium-dry, medium-sweet and sweet or rich.
  • 5, 10, 15, 20, 30, 40, 50 and over 50 years old (*)
The indication of is mentioned on the label, aswell as the wine style or sweetnes degree and the grape variety used in the production and that will give the wine its specific characteristics, which are;

- Sercial; extra-dry or dry Madeira wine
- Verdelho; medium-dry
- Boal; medium-sweet
- Terrantez; medium-dry or medium-sweet
- Malvasia; sweet

The 3 and 5 year old Madeira wines represent the majority of the Madeira wine total production. They are the producers generic and more accessible commercial wine range. As a rule, they are generally well made wines, but always limited to what can be done in this period of time.

The 3 year old Madeira wines are exclusively produced from Tinta Negra grape variety (or Tinta Negra Mole, as traditionally known), which is characterized by a harshness taste, that is difficult to disguise even after the "estufagem" process. If the wine label does not mention the grape variety, just the wine style, we can be sure that the wine was made from Tinta Negra.

In the 5 year old category, there are producers that use Tinta Negra and others that use the so-called traditional grape verieties and also others that use both varieties.

To produce the 10 year old category, almost all producers use the traditional grapes. it is from the 10 year old level that we can speak of a leap of quality and that the Madeira wines begin to show their true character and let foresee the greatness that older Madeira can reach.

The wine label should indicate the date or the bottling year, however this indication is optional.

Single Harvest

Dated: wines produced with grapes from a single harvest or year and from a single grape variety.

Colheita: superior quality wine, produced from a recommended grape variety, from a single harvest and aged in wood casks between 5 to 18 years.

Frasqueira or Garrafeira: wine produced from a recommended grape variety, from a single harvest and aged in wood casks for at least for 20 years before being bottled.

The wine label must indicate the harvest year.

The "Frasqueira" or "Garrafeira" Madeira wines are also called "Vintage" Madeiras, although strictly speaking the term "Vintage" should not be applied to these wines, because this english terminology used in Port wine and other wines to designate a harvest or a particular year does not consider the fundamental requirement of ageing for 20 years and in accordance with the designation "vintage", the term should also be applied to "Colheita" Madeira wines.

According to the production process, the Madeira wine can be classified as:

Canteiro: the wine undergoes a ageing process in old wooden barrels which are arranged in the producers warehouses where they are exposed to high natural temperatures (the young wines are arranged on the upper floors of the warehouse, where the temperature is higher and at defined time intervals they are moved to the lower floors). This ageing process is natural, almost without human intervention.

Estugafem: this is the most common production process used on Madeira wine generic categories. The wines are kept generally stainless steel tanks at a constant temperature (hot water through a pipe system), which may vary from 42o to 50° C (there is no minimum limit established, but the maximum limit is 50o C), which speeds up the ageing process.


It is recognized that three months of “estufagem” are equivalent to two years of “canteiro”.


According to the sweetness level:
Extra dry: the degree Baumé does not exceed 0,5o
Dry: degree Baumé between 0,5o e 1,5o
Medium dry: degree Baumé between 1,5o e 2,5o
Medium sweet: degree Baumé between 2,5o e 3,5o
Sweet: degree Baumé higher than 3,5o

The Baume degree is the scale used for measuring the sugar density of a wine (allows to evaluate the degree of sweetness of a wine).

According to the wine colour:
Very pale – Pale – Golden – Medium Dark – Dark

According to body and taste:
Light – Full-bodied – Fine- Soft - Velvety


For wines with DO Madeira and with the year of harvest indication, they can be further classified according to the following traditional designations:

Frasqueira or Garrafeira: exceptional quality wine, produced from a rcommended grape variety and with the date of harvest indication. Produced using the “canteiro” process and continuously aged in wood casks for a minimum of 20 years.

Colheita: an outstanding quality wine with the harvest year indication, and that has been aged in wood for at least five years.

Solera: an outstanding quality wine produced by the “canteiro” process, from a single harvest and from one recommended grape variety, aged in wood for a minimum period of 5 years, which forms the basis of the blend. After this period of time, it can be removed from each of the wood casks, an amount not exceeding 10%, which is replaced by an equal quantity of a youger wine from the same grape variety, up to a maximum of 10 additions. After this process it can be bottled as “Solera”, indicating the harvest year of the inicial wine that is the blend basis and indicating the grape variety and year of bottling.

Reserva, Velho, Reserve, Old ou Vieux: 5 year old Madeira wine.

Reserva Velha, Reserva Especial, Muito Velho, Old Reserve, Special Reserve ou Very Old: 10 year old Madeira wine.

Reserva Extra ou Extra Reserve: 15 year old Madeira wine.

Rainwater:  wine that has a color between pale and golden and a Baume degree between 1,0o and 2,5o, it can still be associated with a maximum age of 10 years old.

Seleccionado, Selected, Choice ou Finest: an outstanding quality wine for its age.

Fino ou Fine: quality wine with a perfect balance between the freshness of acids and evolved set of aromas, aged in wood.

And now, to a triumphant end, taste them to learn more ...

(*) This wine category was one of the novelties of the recent regulation of Madeira wine which entered into force in February 2015 (Portarias 38, 39 and 40/2015, of 13/02, by the Regional Government of Madeira).

 ©HSM
(to be continued): II. Do you (really) know Madeira wine? ...and the grape varieties

# Conhece (realmente) o vinho da Madeira? I.

As Categorias...

O princípio que nos deve orientar é: conhecer para poder apreciar melhor, neste caso, apreciar a maravilhosa diversidade do vinho da Madeira, que é um dos grandes vinhos do mundo, com características únicas e ainda desconhecido da maioria dos portugueses.

Várias classificações dos tipos de vinho com Denominação de Origem (DO) Madeira (vinhos produzidos a partir de castas recomendadas) são possíveis; vinhos Madeira datados e não datados (de lote) ou considerando a idade, a côr, o grau de doçura, a estrutura, o processo de produção e ainda as designações ou menções tradicionais.

Uma boa e prática síntese destas definições é a classificação que tem por base a distinção entre vinhos de lote ou blends e os vinhos da Madeira datados ou de uma só colheita, assim:

Vinhos de lote, Blend
São vinhos de várias colheitas com uma idade média de;
  • 3 anos
À indicação de idade aparece associada o grau de doçura nos estilos extra seco, seco, meio-seco, meio-doce e doce.
  • 5, 10, 15, 20, 30, 40, 50 e mais de 50 anos (*)
A indicação de idade é referida no rótulo, assim como o grau de doçura ou a casta utilizada na sua produção e que vai conferir ao vinho características especificas;

- Sercial: extra-seco ou seco
- Verdelho: meio-seco
- Boal: meio-doce
- Terrantez: meio-seco ou meio-doce
- Malvasia: doce

Os vinhos da Madeira de 3 e 5 anos de idade representam o grosso da produção, são os vinhos genéricos, mais acessíveis, comerciais e de entrada de gama dos diversos produtores. São vinhos geralmente bem feitos, mas sempre limitados com o que pode ser feito neste período de tempo.

Os vinhos da Madeira de 3 anos de idade são exclusivamente produzidos a partir da casta Tinta Negra (ou Tinta Negra Mole, como tradicionalmente é conhecida), que se caracteriza por uma certa aspereza de sabor, difícil de disfarçar mesmo depois do processo de estufagem. Se o rótulo do vinho não menciona a casta, apenas o estilo do vinho, então temos a certeza que o vinho foi elaborado a partir da casta Tinta Negra.

Na categoria dos 5 anos de idades, temos produtores que usam a Tinta Negra, outros que usam as chamadas castas tradicionais e ainda outros que usam ambas.

Nas categorias a partir dos 10 anos de idade, quase todos os produtores usam as variedades tradicionais. É a partir deste patamar que os vinhos Madeira começam a evidenciar a sua verdadeira qualidade e carácter e deixam antever a grandeza que os vinhos com mais idade podem atingir.

O rótulo deve indicar o ano de engarrafamento, todavia, esta indicação é facultativa.


Com indicação da data de colheita

Datados: são vinhos produzidos com uvas de uma única colheita ou ano e a partir de uma única casta;

Colheita: vinho de qualidade superior, com indicação da casta recomendada e do ano de colheita, envelhece em cascos, entre 5 a 18 anos.

Frasqueira ou Garrafeira: com indicação da casta recomendada e do ano de colheita, envelhece em cascos, no mínimo, durante 20 anos, antes de ser engarrafado.
O rótulo indica o ano de colheita.

Os vinhos “Frasqueira” ou “Garrafeira” são também chamados de vintage, embora em rigor a designação não possa ser aplicada a estes vinhos porque esta terminologia inglesa para designar uma colheita ou um ano específico não considera o requisito fundamental do envelhecimento durante 20 anos e de acordo com a designação ”vintage”, também os vinhos Madeira “Colheita” seriam vintage.


De acordo com o processo de produção o vinho da Madeira pode ser classificado como:

Canteiro: o vinho é submetido a um processo de estágio em madeira, em pipas de madeira velha que são arrumadas em armazéns onde ficam expostos a temperaturas naturais elevadas (os vinhos mais recentes são arrumados nos pisos superiores dos armazéns, onde a temperatura é mais alta e a intervalos definidos de tempo baixam para os pisos inferiores), onde envelhecem naturalmente, quase sem intervenção humana.

Estufagem: é o processo mais habitual e é utilizado nas categorias genéricas de vinho da Madeira. Os vinhos são mantidos, regra geral, em cubas de inox a uma temperatura constante (através de um sistema de tubos de água quente), que na prática pode variar entre 42o a 50oC (a regulamentação não estabelece limite mínimo, mas o limite máximo são 50o C), o que acelera o envelhecimento.

É reconhecido que 3 meses de estufagem equivalem a 2 anos de canteiro.


De acordo com o grau de doçura:

- Extra seco: o grau Baumé não excede 0,5º
- Seco: o grau Baumé está compreendido entre 0,5º e 1,5º;
- Meio seco:  grau Baumé entre 1,5º e 2,5º
- Meio doce: grau Baumé entre 2,5º e 3,5ºC
- Doce: grau Baumé superior a 3,5º

O grau Baumé é a escala utilizada para a medição da densidade de açucar de um vinho (permite avaliar  o grau de doçura de um vinho).


De acordo com a côr, o vinho da Madeira pode ser:
Muito pálido – Pálido – Dourado – Meio escuro – Escuro

De acordo com o corpo e sabor:
Leve – Encorpado – Fino – Macio - Aveludado

No caso dos vinhos com DO Madeira e com indicação do ano de colheita, podem ainda ser classificados de acordo com as seguintes denominações tradicionais:

Frasqueira ou Garrafeira: vinho de excepcional qualidade, com indicação do ano de colheita e indicação da casta recomendada, produzido pelo processo de canteiro e submetido a um envelhecimento mínimo contínuo de 20 anos em madeira.

Colheita: vinho de qualidade destacada, com indicação do ano de colheita e que tenha sido envelhecido em madeira durante pelo menos 5 anos.

Solera: vinho de qualidade destacada e produzido pelo processo de canteiro, de uma só colheita e de uma só casta recomendada, envelhecido em madeira durante um período mínimo de 5 anos, o que constitui a base de um lote. Após este período de tempo, pode ser retirada de cada um dos cascos uma quantidade que não exceda 10%, que é substituída por igual quantidade de outro vinho mais novo da mesma casta e até ao máximo de 10 adições. Despois do que pode ser engarrafado como “Solera”, com a indicação do ano de colheita do vinho base e indicação da casta, assim como o ano de engarrafamento.

Reserva, Velho, Reserve, Old ou Vieux: vinho com 5 anos de idade.

Reserva Velha, Reserva Especial, Muito Velho, Old Reserve, Special Reserve ou Very Old: vinho com 10 anos de idade.

Reserva Extra ou Extra Reserve: vinho com 15 anos de idade.

Rainwater: vinho que apresenta uma côr entre o pálido e o dourado e um grau Baumé entre 1,0o e 2,5o, pode ainda ser associada uma idade máxima de 10 anos.

Seleccionado, Selected, Choice ou Finest: vinho que apresenta qualidade destacada para a idade em causa.

Fino ou Fine: vinho de qualidade e com equilíbrio perfeito na frescura dos ácidos e conjunto de aromas evoluídos, com envelhecimento em madeira.


Agora, para um final triunfante, prove-os e conheça mais…

(*) Esta categoria foi uma das novidades da recente regulamentação do vinho da Madeira que entrou em vigor em Fevereiro de 2015 (Portarias 38, 39 e 40/2015, de 13/02, do Governo Regional da Madeira).

 ©HSM
(Continua):   II. Conhece (realmente) o vinho da Madeira? ...e as castas.

Sem comentários :

Publicar um comentário