segunda-feira, 8 de abril de 2024

The 2021 Vintage Port wine

 EN/PT

The 2021 Vintage Port wine comprehensive list: brands, producers and the technical information.  

Vintage Port wine cellar at Ramos Pinto, Vila Nova de Gaia.
 

    The year 2021 was not an extraordinary year in the Douro wine region, it was another difficult and very challenging year for Douro producers. In general, the main difficulties that ended up affecting the harvest and wine production were the lack of homogeneity and the imbalance of grape maturation, a consequence of unstable weather conditions during the harvest season, which was long this year, with frequent periods of rain and temperatures lower than usual and there was difficulty in obtaining musts with the concentration and graduation desired or suitable for Port wines, creating difficulties in decisions about the ideal moment to harvest red grapes and inevitably difficulties that extended to oenology.

(more on the viticultural year: Douro wine region, the 2021 general harvest report)

    It was another year of interval between classic declarations in which there were very few vintage Port declarations, as we will record below. Important groups in the Port wine sector did not declare this year, such as the Fladgate Partnership (Croft, Fonseca and Taylor's), Sogrape (Offley, Porto Ferreira and Sandeman), the Gran Cruz group, now with the designation “Granvinhos ” (C. da Silva, Dalva, Porto Cruz and Quinta de Ventozelo) and Real Companhia Velha, as well as some important producers such as Ramos Pinto and Niepoort. 

   The Single Quinta Vintage Port declarations dominated, even Symington Family Estates declared some of these vintages that will age in their cellars and be released commercially in the future, such as Dow's Quinta do Bomfim (of which a small quantity will be sold now and the rest will age in the house's cellars) and Dow's Quinta Senhora da Ribeira, Graham's Quinta dos Malvedos and Warre's Quinta da Cavadinha.

(for a definition of: Single Quinta Vintage Port or non-classic vintage Port vs. classic vintage Port)

    However, there were special editions to highlight, of a very specific type of vintage Port, they are premium vintages, from a single vineyard, from parcels or micro parcels of vineyards, whose very specific and exceptional conditions allowed vintage Port to be produced this year. Always wines with very limited productions and which give rise to small vinifications. This was the case with Graham’s, which declared a very limited edition of its extraordinary vintage Port “The Stone Terraces”, originating from a special 3 hectare vineyard at Quinta dos Malvedos. It is the 5th edition of this vintage Port and the last one was from 2017, a classic year. Also Quinta do Noval Vintage Nacional, originating from the unique terroir of Vinha Nacional, in fact, 2 small plots of vineyard with a total area of 1,6 hectares.

     Of the 2021 harvest, we registered 33 vintage Ports from 22 producers, organized alphabetically as follows:

 



O Porto Vintage 2021.

A lista completa dos Porto Vintage 2021: as marcas, os produtores e informações técnicas.

    O ano de 2021 também não foi um ano extraordinário na região vinhateira do Douro, pelo contrário, foi mais um ano difícil e muito desafiante para os produtores da região duriense. Em geral, as principais dificuldades que acabaram por condicionar a vindima e o ano foram, a falta de homogeneidade e o desequilíbrio de maturações, consequência das condições meteorológicas instáveis durante a época de vindima, que foi longa este ano, com frequentes períodos de chuva e temperaturas inferiores ao habitual e houve dificuldade em obter mostos com a concentração e a graduação desejadas ou convenientes para os vinhos do Porto, criando dificuldades nas decisões de vindimar as uvas tintas, dificuldades que inevitavelmente se alargaram depois também à enologia.

(sobre o ano vitícola: Douro, o relatório geral da vindima 2021)

    Foi mais um ano de intervalo entre declarações clássicas vintage em que houve muito poucas declarações de Porto vintage, como deixaremos registado a seguir. Grupos importantes do sector do vinho do Porto não declararam pura e simplesmente este ano, como a Fladgate Partnership (Croft, Fonseca e Taylor’s ), a Sogrape (Offley, Porto Ferreira e Sandeman), o grupo Gran Cruz, agora com a designação “Granvinhos” (C. da Silva, Dalva, Porto Cruz e Quinta de Ventozelo) e Real Companhia Velha, assim como alguns produtores importantes como é o caso da casa Ramos Pinto e Niepoort.

    As declarações de vintage de quinta ou Single Quinta Vintage Port dominaram, inclusive a Symington Family Estates declarou alguns destes vintage que envelhecerão nas suas caves  e serão lançados comercialmente no futuro, como o Dow’s Quinta do Bomfim (deste uma pequena quantidade será comercializada agora e o restante envelhecerá nas caves da casa) e Dow´s Quinta Senhora da Ribeira, o Graham’s Quinta do Malvedos e o Warre´s Quinta da Cavadinha.

(para a definição de: Single Quinta Vintage Port ou Porto vintage não clássico vs. Porto vintage clássico)

    No entanto, houve edições especiais a destacar, de um tipo muito próprio de Porto vintage, são vintages premium, de uma vinha única ou de parcelas ou micro parcelas de vinhas, cujas condições muito especificas e excepcionais permitiram este ano produzir Porto vintage. Sempre vinhos com produções muito limitadas e que dão origem a pequenas vinificações. Foi o caso da Graham’s que declarou uma edição muito limitada do seu extraordinário vintage “The Stone Terraces”, com origem numa vinha especial de 3 hectares da Quinta dos Malvedos. É a 5.ª edição deste Porto vintage e a última tinha sido de 2017, um ano clássico. Também o Quinta do Noval Vintage Nacional, com origem no terroir único da Vinha Nacional, na realidade, 2 pequenas parcelas de vinha com uma área total de 1,6 hectares.

Da colheita de 2021 registamos 33 Porto Vintage de 22 produtores.

© Hugo Sousa Machado

the Vintage Port wine general chronology chart 


 

Sem comentários :

Enviar um comentário