domingo, 20 de janeiro de 2019

Dirk Niepoort dixit...

EN/PT


    The opinion of Port and Douro wine producer Dirk Niepoort on the Port wine sector, a current and lucid view:

    "One of the problems of the Port wine sector is that the Port houses want to "democratize" this wine as a way to develop their business. Democratizing is important in everything, but here democratization becomes trivialization. I would like to see Port as a "snob" and old-fashioned product, even elitist, but not banalized, which is what is becoming when ways are invented to get people to drink at any moment cheap Port. The future of Port wine is inseparable from the Douro wine and the Douro region future. In my view, we should reduce the quantity of Port wine produced, leave the excessive dependence we have on the cheap Port wines sold in supermarkets and focus on the higher Port wine categories (as is the case of the Colheita Ports), increase the overall quality and, consequently, increase prices. Port wine should be regarded as something very special, rare and desirable, that is not for everyone and not for everyday.".

    (in "Vinhos Grandes Escolhas" magazine, n.º 17, September issue).

    A opinião de Dirk Niepoort sobre o sector do vinho do Porto, uma perspectiva actual e lúcida:

    "Um dos problemas do sector do vinho do Porto são as casas quererem "democratizar" este vinho como forma de desenvolver o negócio. Democratizar é importante em tudo, mas aqui a democratização transforma-se em banalização. Eu gostava mais de ver o vinho do Porto como um produto "snob" e antiquado, elitista se quisermos, mas não banalizado, do que aquilo que se está a tornar quando se inventam formas para levar as pessoas a beber um Porto barato a qualquer momento. O futuro do vinho do Porto é indissociável do Douro vinho e Douro região. A meu ver deveríamos reduzir a quantidade de vinho do Porto, deixar a excessiva dependência que temos do vinho do Porto barato para supermercados, apostar mais nas categorias superiores (como é o caso dos Colheita), aumentar a qualidade geral e, consequentemente, o preço dos vinhos. O Porto deveria ser encarado como algo de especial, raro, desejável, que não é para todos nem para todos os dias.".

    (in revista "Vinho Grandes Escolhas", n.º 17, edição de Setembro 2018).

©hsm

Sem comentários :

Enviar um comentário